“PAC Esporte”: apenas 7% das obras estão finalizadas

16 de setembro de 2014
Thais Betat

quadraO país que sediou a última Copa do Mundo com estádios bilionários não consegue ter a mesma eficiência na promoção do esporte básico. A menos de oito meses para o fim do prazo de entrega das obras do PAC 2, apenas 7% empreendimentos relacionados ao esporte foram concluídos. O percentual representa 660 empreendimentos finalizados, dos 9.824 prometidos.

Os empreendimentos seriam realizados por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no “Eixo Comunidade Cidadã” e incluem reforma e construção de quadras esportivas em escolas, centros de iniciação ao esporte e unidades que unem esporte à arte.

Os dados foram levantados pelo Contas Abertas no último Balanço do PAC 2 e englobam o que foi realizado entre janeiro de 2011 e abril de 2014. A segunda etapa do programa vai ser finalizada em dezembro deste ano.

A construção e coberturas de quadras esportivas escolares representam 93,6% dos empreendimentos do “PAC Esporte”. Ao todo, 9.191 quadras deveriam ter sido criadas ou reformadas. No entanto, apenas 631 foram finalizadas.

Esse tipo de empreendimento visa promover a prática de atividades físicas, o lazer e a integração de alunos. “Aproximadamente, cinco milhões de alunos serão beneficiados com as novas quadras e coberturas de quadras em todo o País”, explica o balanço do PAC 2.

Do total de obras previstas, 4.071 estão em estágio de ação preparatória, ou seja, o empreendimento já foi contratado e está em fase de preparação para iniciar a licitação.

Outras 1.677 iniciativas estão em licitação de obra, mas sem ordem de serviço. 867 dos projetos de quadras foram selecionados e estão em processo de contratação. A junção desses estágios significa que as obras não saíram do papel, elas estão passando pelos obstáculos da burocracia.

As quadras foram uma das propostas de Dilma em sua campanha eleitoral de 2010 era de que seriam criadas 6.000 quadras poliesportivas em escolas públicas com mais de 500 alunos.

Artes e esportes

Em situação semelhante às quadras esportivas, estão os Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs). Apenas 29 dos 348 centros previstos no PAC 2 realmente foram abertos. Os 319 centros restantes estão “em obras”, isto é empreendimentos com ordem de início autorizada ou obra já iniciada.

As unidades são equipamentos sociais em que a população pode usufruir, em um mesmo espaço físico, de atividades esportivas, culturais e de lazer, além de possibilitar a formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e inclusão digital.

A previsão do governo federal era que os CEUs fossem instalados em 318 municípios brasileiros e somassem investimentos de R$ 770,2 milhões.

Iniciação Esportiva

Entre os projetos do “PAC Esporte”, os Centros de Iniciação ao Esporte (CIE) estão em situação mais crítica. Todas as 285 unidades previstas ainda estão estagnadas na burocracia, ou seja, em processo de contratação. Os CIEs alcançariam 263 municípios em todos os estados brasileiros, com investimentos que somam R$ 967,1 milhões. Os centros são voltados para atividades de esporte de alto rendimento para estimular a formação de atletas entre crianças e adolescentes.

Atualização

A matéria original apontava que 285 unidades CEUs estavam “em contratação”. No entanto, são 319 centros restantes “em obras” e 29 “concluídos”.

PrintFriendly and PDF