TCU gasta R$ 820,2 mil com um ano de locação de veículos executivos

em Orçamento | 08.10.2017

O Tribunal Contas da União (TCU) garantiu o transporte de autoridades nesta semana. A Pasta empenhou nesta semana R$ 173,2 mil para a prestação dos serviços de locação de veículos executivos (sem motorista e sem combustível), por quilometragem livre, para atendimento ao presidente, vice-presidente e demais autoridades do TCU.

O valor também inclui a segurança do transporte em deslocamentos no Distrito Federal. Estão previstos um veículo sedan médio, um veículo utilitário de viatura de segurança e um veículo utilitário grand livina adaptado para portadores de necessidade especiais. O valor total do contrato, em seu quarto termo aditivo, é de R$ 820,2 mil por um ano de serviços.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não ficou atrás e reservou R$ 448,7 mil para prestação de serviços de condução de veículos oficiais de representação mediante alocação de postos de trabalho.

É FOGO!

Em cada vez mais embates institucionais, principalmente, com o Supremo Tribunal Federal (STF) está de olho na prevenção da Corte. O órgão reservou R$ 611,4 mil para a contratação de empresa para prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva dos sistemas de detecção, alarme, proteção e combate a incêndio, com fornecimento de mão de obra e reposição de peças e materiais.

Call Center

A Câmara dos Deputados vai desembolsar R$ 502,1 mil para a prestação de serviços na área de call center receptivo e ativo e de atendimento pessoal. Os serviços incluem a instalação, manutenção preventiva, corretiva e evolutiva, atualização física e tecnológica, serviços operacionais de atendimento (0800, telefone geral, chat, formulário e correio eletrônicos, mídias sociais e outros) e serviços de suporte a operação. O valor atende despesas de 17 de outubro a 31 de dezembro de 2017.

Ferramentas

A Secretaria do Superior Tribunal de Justiça (STJ) empenhou R$ 5,4 mil para a aquisição de seis furadeiras elétricas e reversíveis para aparafusar e desparafusar.

Ventiladores

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) reservou R$ 4,4 mil para a compra de 20 “circuladores de ar”. Os ventiladores possuem três hélices de 40 cm de diamêtro, três velocidades, inclinação de até 90 graus, pés para apoio na base, grade removível e protetor térmico.