Câmara gasta R$ 5,4 milhões com veículos oficiais de comunicação

em Orçamento | 06.08.2017

Com repercussão nacional cada vez maior, com a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, a Câmara dos Deputados não tem poupado recursos para os seus veículos. Nesta semana, o órgão reservou R$ 5,4 milhões para atividades de seus veículos de comunicação.

Do total, R$ 3,3 milhões foram reservados pela Câmara para a prestação de serviços na área de operação técnica integrada para os veículos de comunicação da Casa: TV, Rádio, Agência e Jornal. Outros R$ 2,1 milhões foram empenhados para a prestação de serviços especializados na área de conteúdo relacionado à produção de programas e jornalismo, nas atividades de programação e arquivo integrados, editoria de artes, portal convergente e interação com público, para atender aos veículos de comunicação da Casa.

Nos dois casos, as despesas vão atender despesas de 26 de julho a 25 de outubro de 2017, isto é, apenas quatro meses. A empresa contratada para os serviços foi a Plansul Planejamento e Consultoria Eireli. O pedido para os gastos partiu da Secretaria de Comunicação da Câmara.

Apple

A Câmara também empenhou R$ 18,1 mil para o fornecimento de quatro unidades de computador da Apple Mac Mini. Os computadores possuem 8 GB de memória ram. O pedido foi realizado pelo Departamento de Informática da Casa.

Peças, acessórios e pneus

A Câmara ainda reservou R$ 44,7 mil para o fornecimento de peças e acessórios para a manutenção preventiva e corretiva de veículos de propriedade de Casa. O pedido foi realizado pela Coordenação de Transportes.

Já o Supremo Tribunal Federal (STF) reservou R$ 25,1 mil para a aquisição de pneus. Na lista de compras estão 24 pneus para carros do modelo Renault Sandero 2014, 16 pneus para Spin GM SUV 2014, 16 pneus para Ômega CD 2008, seis pneus para Fusion Ford 2010, quatro pneus para Mégane Renault 2007, quatro pneus Fiat Linea 2012 e quatro pneus para Duster Renault 2012.

Carpete

O STF empenhou R$ 435 mil para compra de 3 mil placas de carpete, com indicação de uso para área de tráfego comercial intenso. Os tapetes possuem proteção antiácaro: antifungos, antibactérias e antimofo. Além disso, o conjunto fibra e base deverá ter baixa emissão de compostos orgânicos voláteis e deverá utilizar material reciclado ou reciclável, bem como aceitar a lavagem pelo sistema molhado.