Contas Abertas é citado em jornal russo

em Notícias | 08.08.2017

A situação política do Brasil chegou ao outro lado do mundo. O jornal russo Sputinik fez uma análise sobre os acontecimentos do último ano e ainda contou com as previsões de analistas para as eleições de 2018. O analista político da Contas Abertas, Leonardo Fernandes, falou com a publicação.

Fernandes afirmou que acredita que a sociedade poderá "expressar seu descontentamento" com a atual situação do país nas próximas eleições presidenciais. "Existe mesmo uma chance de um desconhecido se candidatar e vencer", disse Fernandes, acrescentando que o país provavelmente já atingiu o ponto mais baixo da crise atual.

"A opinião pública está cansada de tantos casos de uso indevido de dinheiro público e desta longa crise política e econômica. Isso abrirá a possibilidade de aumento de candidatos proclamando políticos não-tradicionais", afirmou Fernandes.

A publicação lembrou que presidente Michel Temer assumiu o cargo em agosto de 2016, na sequência da decisão do Senado Federal, a câmara alta do parlamento, para demitir a presidente Dilma Rousseff sobre alegações de suborno e uso indevido de fundos estaduais.

O jornal russo destacou que em maio foi revelada uma gravação mostrando as discussões do presidente sobre subornos com o dono da JBS, a maior empresa de embalagens de carne do mundo. Após a publicação, o procurador-geral Rodrigo Janot acusou formalmente a Temer de corrupção, arquivando os cargos com a Câmara dos Deputados, a câmara baixa do parlamento do Brasil.

Na quarta-feira, a Câmara votou para bloquear a moção sobre acusações de corrupção contra Temer de serem enviadas ao Supremo Tribunal. Um total de 263 legisladores votaram contra a moção, enquanto 227 apoiaram as acusações. Para que a moção fosse revista pelo Supremo Tribunal, teria que receber uma maioria de dois terços.

A decisão da câmara baixa de bloquear o movimento poderia inflamar o público, uma vez que uma pesquisa recente realizada pela IBOPE, empresa de pesquisa de mercado, mostrou que 81% dos brasileiros gostariam de ver Temer ser tentado por corrupção.